Juazeiro (BA): ‘Dengue Zap’ auxilia na identificação e combate de focos do mosquito Aedes aegypti

Desde que foi criado, há pouco mais de 20 dias, o ‘Dengue Zap’, da Prefeitura de juazeiro, através da Secretaria de Saúde (Sesau), tornou-se um importante meio de comunicação entre a população e o setor público para identificação e combate de focos do mosquito Aedes aegypti. Neste intervalo, o canal de mensagens instantâneas, que fica no Núcleo de Endemias, já recebeu cerca de 70 solicitações de possíveis locais que servem como foco para proliferação do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya.

Assim que as solicitações chegam, as equipes do Núcleo de Endemias vão ao endereço verificar a demanda. Porém, segundo o supervisor do Núcleo de Endemias, Diego Alves da Silva, para que as equipes realizem as visitas de forma eficiente, é preciso que a população informe dados importantes como o endereço completo com nome da rua, bairro e número do imóvel, ponto de referência, e um telefone para contato. “Às vezes o servidor que é designado para o serviço vai ao local, mas não encontra uma pessoa responsável no momento ou mesmo não consegue chegar ao endereço indicado por falta de algumas informações básicas”, disse.

O ‘Dengue Zap’ só recebe mensagens com as informações de possíveis focos do Aedes e as equipes ressaltam que não há como atender ligações por este número. “Por ser um aplicativo de mensagens instantâneas, conseguimos atender várias demandas de forma rápida e não tem como atender ligações por ele. Vale ressaltar que vivemos ainda um período crítico de chuva, de grande risco e o ‘Dengue Zap’ tem sido uma arma muito forte no combate às doenças ocasionadas pelo Aedes aegypti, como a dengue, zika vírus e chikungunya”, destacou Diego Alves da Silva.

Contato

A população pode enviar mensagens para o ‘Dengue Zap’ pelo número (74) 98827-9832, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. “Faça a solicitação de visita domiciliar que o servidor vai à residência do endereço que foi encaminhado ao ‘Dengue Zap’, vai fazer a vistoria, onde houver foco, vai ser coletada a amostra e vai ser tratado o local. Se tiver como ser eliminado algum foco, vai ser eliminado, além disso, serão repassadas todas as instruções necessárias à população. Cada um pode fazer a sua parte”, disse Diego.

Ascom PMJ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: